Private Sector Engagement

SOBRE

O painel de informações sobre o engajamento do setor privado na agenda de proteção da vegetação nativa é uma iniciativa do Observatório do Código Florestal (OCF). A partir das informações fornecidas anualmente ao CDP, oferece um panorama das medidas que vêm sendo adotadas por empresas frente à sua responsabilidade no processo de implementação do Código Florestal (Lei nº 12.651, de 2012). O objetivo é facilitar o acesso a esta informação e ampliar o conhecimento sobre como o setor privado tem cobrado e monitorado a aplicação da lei por seus fornecedores e clientes.

Tal iniciativa surge como fonte de dados confiáveis e de livre acesso, para melhor compreender o cenário de cumprimento do Código Florestal pela inciativa privada. Pretende-se criar um espaço que promova o entendimento e aprimoramento dos critérios adotados pelo setor, fortalecendo e avançando na implementação da lei, além de proporcionar um espaço de diálogo e oportunidades para organizações e produtores responsáveis.

O Código Florestal é crucial para a proteção e recuperação da vegetação nativa brasileira. Ele apresenta uma oportunidade única de responsabilidade sobre o uso da terra e identificação de áreas produtivas ambientalmente responsáveis e em conformidade com a Lei.

Conhecer como instituições privadas têm cobrado e verificado o cumprimento desta lei é importante para que se possa potencializar o uso desse instrumento como fomento à cadeias de suprimento responsáveis. Essas informações permitem identificar barreiras e cria oportunidades para que se possam desenvolver soluções, promover melhorias e evitar riscos, contribuindo para o aumento de áreas em conformidade ambiental e para o crescimento do agronegócio brasileiro.

PAPEL DO SETOR

A iniciativa privada tem papel estratégico na implementação do Código Florestal. A adoção da Lei como critério de seleção e permanência de clientes e fornecedores é um passo importante para o cumprimento da legislação. A garantia de operações em conformidade com a legislação é responsabilidade de empresas e bancos, e a cobrança pelo cumprimento da Lei como critério de qualificação para fazer parte da rede de fornecedores e tomadores de crédito de tais instituições fortalece sua implementação.

Desde 2016, o Observatório do Código Florestal tem buscado engajar instituições financeiras, empresas e iniciativas de monitoramento da sustentabilidade corporativa na aplicação da Lei. Juntos, a Amigos da Terra Amazônia, a BVRio, o Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM) e a Proforest desenvolveram o Painel de Informações sobre o Engajamento do Setor Privado, para evidenciar a relevância deste setor na implementação do Código Florestal brasileiro.

Saiba mais sobre o Código Florestal

Os dados sobre o cumprimento por parte das empresas foram cedidos pelo CDP Worldwide. Desde 2017, o CDP vem colaborando com o OCF na inserção do cumprimento do Código Florestal como critério de avaliação da sustentabilidade de empresas com operações no Brasil. Para isso, foram inseridas três novas questões no questionário de florestas (F1.4, F1.4a e F1.4b), que se referem especificamente à verificação da adequação a esta lei. As respostas das empresas a estas questões estão disponíveis aqui neste painel.

São apresentadas, ainda, outras informações (questões F1.7, F1.7a, F2.1, F3.1, F4.Governance e F6.3) referentes à abordagem utilizada para as questões sustentabilidade ambiental pelas empresas listadas, com o objetivo de compreender quais outros fatores são relevantes no contexto das medidas adotadas por essas instituições para ampliar sua sustentabilidade ambiental. As informações disponíveis se referem ao questionário aplicado em 2019 e serão atualizadas anualmente, conforme a atualização dos resultados obtidos pelo CDP. Veja aqui a lista das empresas que aportaram informações para estas questõesSaiba mais sobre o CDP Worldwide.

Respostas das empresas em relação a produção, uso ou venda de materiais ou produtos que contém commodities com risco florestal

Iniciativa

Desenvolvimento

Apoio